Jardins de Palavras em canteiros de versos a cerca de eiras de prosa. Em 2008, um mês, um livro, desde julho
Sexta-feira, 18 de Abril de 2014
Betume

 

Enterraram minha bela rua.

Pedras entremeadas de grama,

chão de pé-de-moleque,

respiradouro para o solo urbano.

 

Acabou!

 

Betume, preto e morto.

Pista impecável, rua para os carros.

Mas não era? Não!

 

A estrada é para os carros,

as ruas, para as gentes.

Ruas deviam ser jardins,

que apenas permitam que os carros lhe passem.

 

Docemente, calmamente passem,

mas a rua era para as crianças se encontrarem!



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 14:15
link do post | comentar | favorito

Picasso e Thérèse, Picasso, as outras e a paz

Ela pode te consumir.

Pode te fazer um minotauro.

Depois o touro, morto e sangrado em público,

como punição à sua paixão deformadoramente intensa.

 

Consome, enlouquece, liberta...

do que? Da última!

Porém, tanta ternura, tanto amor sucre,

belo e suave, jogou-lhe ao mar,

mar de Dora.

 

Dora Mar intensa, com ela traiu Thérèse?

A ele, trair era verbo que não havia.

Dora lhe atira sim, não ao mar,

mas ao amor.

 

Afinal, uma mulher que foi a janela para o mundo todo,

para o sofrer da guerra, para a tristeza dos tempos.

Um dia, dor e amor, divorciariam?

 

Não, morreriam. Morreriam nas mãos felizes e improváveis,

da mulher Azul.

O resto? História, paixões, mulheres, amor.



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 14:10
link do post | comentar | favorito

Baobás e o Céu

Os malgaxes sabem.

São os galhos secos,

e com ares de raízes,

 

Baobás, são eles

que seguram o céu

ao redor da Terra.

 

Como é frágil a nossa vida,

como fica mais frágil e perigosa,

a cada coisa destas que esquecemos!



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 13:19
link do post | comentar | favorito

A Vida

Há coisas que nos dão a certeza de algo que há,

que sempre será, que não representa outro engano,

da mente ou da alma.

 

Aquele nenê pulando aos pés da mãe, junto da porta de sua casa...

mãozinhas para o alto, no ritmo da música,

é um destes elos com uma verdade perdida,

 

Verdade que vi, encontrei, e abracei com meus olhos.



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 13:18
link do post | comentar | favorito

Perambular com Exu

O mercado é o melhor lugar do mundo para perambular.

Creio Exu gosta dos perambulantes.

Os protege, por gostar de tê-los perambulando entre mercadorias e becos, seu reino.

 

Assim, vá sem pressa,

aprenda com as peças,

utensílios, cheiros, ervas,

carnes, palhas, cestos.

 

Aprenda com os rostos,

com a magia à venda,

com a alimentação a se criar,

com o simples, estar.

 

Rode, ande, cheire, esteja alí,

mergulhado na america-latinidade apicantada por África.

Respire a África, respira a África abrasileirada.

 

Entre com tanta força em meio àqueles utensílios magísticos,

tanta que o vovozinho ao lhe passar o olhar,

de já incorpora, transforma, engrossa, Exu?

Resmunga a Entidade no vô, segue ela,

segue você, seus caminhos.

 

Comece a tarde alí, Mercado e magia, então viaja,

almoce aqui, um Pub da Inglaterra dos druidas

(e continua)...



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 12:58
link do post | comentar | favorito

Pub, Duck

Old Speckled Hen,

primeiro gole, viagem...

tempo ou espaço, já de volta, Londres

(há um lugar secreto aqui perto, um pub legítimo, raro nestes lados do mundo, que ajuda na viagem).

 

Tempo. Aquele tempo.

Vidas, sentimentos, dilacerações,

vitalidade, mas sem força, com rumo,

mas sem embalo.

 

Espaço. Nem aquela Londres,

se lá for, existirá.

Existe em mim. Na essência, na alma,

nas buscas, exigências máximas,

liberdades extremas.

 

Tempo e Espaço, volto.

Meus anéis, lembram-me quem de fato virei.

O que sou, todos olham, ninguém vê.

Um farol invisível, hoje.

Em qualquer lugar, é o homem que acha seu caminho, e entende-o mesmo que o mundo nunca esteve nesta direção.

 

Quem a segue? Tantas estradas solitárias por caminhos paralelos, drenando e resgatando homens de um mundo perdido e fácil da maioria.

Porém, cada homem livre segue seu curso, só seu, e não perde o rumo traçado no início desta estrada.

 

Outro gole, volto a um Pub qualquer perto de South Kensington, onde esta jornada começou.



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 03:00
link do post | comentar | favorito

Gabo, mierda!

Nasce uma urgência.

Um vazio do qual desconfiava.

Tenho que ler Borges!

 

Nas bases do real maravilhoso,

a indígena, tropical realidade.

Dele, realismo mágico, se dele tudo li, lerei o que ele lia.

 

A não surpresa com o místico.

a coexistência pacífica,

racional Séc. XX e deuses.

 

Amores mágicos, contrariados.

Nosso 3x4, retratos.

Gabo fez a foto de todos nós.

 

Somos o que Gabo mostrou de nós mesmos.

O que Guimarães tinha visto?

O que Amado, Jorge, iluminado? Só pedaços.

 

O centro das Américas é Colômbia.

Se não lhe parece?

100 anos sós, mergulhados em cólera e amor, mudaram até nosso senso de geografia.



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 00:37
link do post | comentar | favorito

O Poeta e o Biólogo, e o jardineiro
últimas poesias

49 completos

Poeminha para a Gabi ler ...

Ode à barata latino-ameri...

Despoema

Laura 1.5

HECATOMBE

Feiurinhas de Ana Beatriz

Em tempos de....

Medos trocados

O Maneta

Dias brancos

Diferentes coisas

Caixa de passarinhos

O que foi?

Fragmento de um poema esc...

Poema resposta: a uma lei...

Diálogo com o destruidor ...

A senda, a folga e a vida

Verdade

Mundinho Cão

O amor, a explicação defi...

De boca

Ela, ele

DETOX

O surgimento do xingament...

Livros e retalhos

Julho 2016

Junho 2016

Janeiro 2016

Agosto 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

pesquisar
 
links
subscrever feeds