Jardins de Palavras em canteiros de versos a cerca de eiras de prosa. Em 2008, um mês, um livro, desde julho
Sábado, 28 de Novembro de 2009
Dúvida

Se mudar, que vai ser?

Muda, se der, vai ser?

Se der, semente será?

Sergipe é longe demais...

não vou lá.

 

Se fosse lá, faria diferença?

Faria... se fizesse, fez.

Se ficar, aqui, soltando palavras?

Faz diferença? Näo.

Não vou lá também não.

 

Se melhorar, vai ser bom?

Vai ser melhor, se chegar lá...

em Sergipe? Não! Tem nada lá!

Para mim, não.

Então, melhor é bom?

 

Até ruim, era bom, de certa forma.

Até ruim era bom, pois ruim pode,

como pode, sempre pode,

mudar, que vai ser?

Se der, semente já é?

 

Não, já é árvore, mas precisa,

precisa tanto adubar, molhar, florir.

 

 



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 23:01
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009
Eu nego confessar!

Confessional? Nunca!

Só respiro o que sinto.

Quanto mais sinto, mais respiro,

mais entendo, mais traduzo.

 

Sou o médium dos vivos!

Leio o seu, o meu e todos amores,

cada um e todos, embolados em uma linha.

Cada letra, diz só o que você quer ler.

 

Sou o farsante de cada.

Qualquer poeta o é.

Não se poetiza verdades,

Poetiza-se olhares.

 

Sou a mentira de mim.

Claro, sou tão sincero assim.

Tão tudo que se leria, que se queria.

Te odeio ou te amo, e você me disse assim.

 

Sou a verdade do homem.

Sou fraco, humano,

errado, e correto.

Sou o bon niño e la niña mala, Llosa.

 

Sou absolutamente nada disto acima.

Sou o escudo literário,

O engano literal: não vim me mostrar.

Vim escrever poemas. Sobre tudo, até sobre hoje.

 



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 10:24
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 24 de Novembro de 2009
Soltos 22 - página

Vire a página.

Tão poderoso...

Mais que "morreu"

Mais que "acabou"

Mais que "não deu".

 

Aceite que foi,

o que viveu,

o que deu,

e siga com o que é, e sempre foi.

 

Acontecimento.

Palavra diferente, novidade.

Fatos iguais.

Sentimentos: não envelhecem, e nunca são novos.

 

E se acontecer de novo?

Seria novo?

Acontecimento, seria.

Sentiria de novo?

 

Todo dia se respira e de novo, se respira.

 

A página se vira para um lado, para o outro.

Se hoje vou reler, o livro é todo outro.

Se a estória sabe onde dar errado,

Leio hoje, com mais cuidado.

 

 

 



publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 22:26
link do post | comentar | favorito

O Poeta e o Biólogo, e o jardineiro
Copyscape
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
últimas poesias

49 completos

Poeminha para a Gabi ler ...

Ode à barata latino-ameri...

Despoema

Laura 1.5

HECATOMBE

Feiurinhas de Ana Beatriz

Em tempos de....

Medos trocados

O Maneta

Dias brancos

Diferentes coisas

Caixa de passarinhos

O que foi?

Fragmento de um poema esc...

Poema resposta: a uma lei...

Diálogo com o destruidor ...

A senda, a folga e a vida

Verdade

Mundinho Cão

O amor, a explicação defi...

De boca

Ela, ele

DETOX

O surgimento do xingament...

Livros e retalhos

Julho 2016

Junho 2016

Janeiro 2016

Agosto 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

pesquisar
 
links
subscrever feeds