Jardins de Palavras em canteiros de versos a cerca de eiras de prosa. Em 2008, um mês, um livro, desde julho
Domingo, 21 de Outubro de 2007
O salto para dentro de seu ar
Como baleia solitária, grande, indiferente,
tão grande quanto o que vejo, diria Caeiro,
Não só tão quanto seu tamanho.
Tão grande quanto gemes e declara sê-la.
 
Baleia só,
no mar vazio do ar entorno de meu corpo.
Louca baleia que sai de mim, se endurece,
Músculos tesos para o salto,
Pois precisa respirar.
 
E dura, rígida, pula.
Lança-se para fora do mar-ar,
E sai para o ar-mar de você.
Respira aliviada, minha baleia.
Salta feliz na úmida atmosfera de dentro de ti.
 
Baleia tropical, ama o calor de seu ar,
Delirante tempestade tropical,
Que envolve e aperta seu corpo truculento.
Então, cheia de si, feliz, no alto do salto para dentro de ti,
Baleia faz o que faz...
 
Abre seu opérculo,
Líquido branco, enevoado do mar de si,
salgado como o mar de nós,
A baleia respira, e jorra.
 
E sorri, baleia infantil,
Como em um desenho pueril.
A minha baleia, como feito por criança,
Em papel colorido em azul,
Não quer afundar de volta ao ar.
Para sempre, dentro de ti, boiar.


publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 14:31
link do post | comentar | favorito

Momento borracho 6
Assim, parado o blog,
Parada a mão, não o coração.
Escrevo, escrevo, escrevo,
Ainda, com cara de desenho,
Escrevo em rascunho,
No caderno de esboços.
 
Como esboços dançantes das melhores
Memórias,
Permaneço, só, e nunca desacompanhado.
Permaneço.
E sempre sigo.
 
Vejo sem olhar, cheiro para dentro,
Te respiro na saudade,
Material, sólida e perfumada,
Pedaço de carne dentro de mim.
 
Tenho sem ter, é, sem nunca acabar.
Mãos andantes, tempo sem ter,
Sem tempo de ter... parado, tudo está.
Logo, aguarde, logo, vai mudar.
 
Isto aqui vai ser só flores,
Um jardim com todas as palavras,
Velhas palavras,
Novas, no arranjar.
 
Em breve, vou sonhar,
Terei flores no mar,
Para me pensar baleia,
Te pensar meu ar.


publicado por Sérvio Pontes Ribeiro às 14:25
link do post | comentar | favorito

O Poeta e o Biólogo, e o jardineiro
Copyscape
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
últimas poesias

49 completos

Poeminha para a Gabi ler ...

Ode à barata latino-ameri...

Despoema

Laura 1.5

HECATOMBE

Feiurinhas de Ana Beatriz

Em tempos de....

Medos trocados

O Maneta

Dias brancos

Diferentes coisas

Caixa de passarinhos

O que foi?

Fragmento de um poema esc...

Poema resposta: a uma lei...

Diálogo com o destruidor ...

A senda, a folga e a vida

Verdade

Mundinho Cão

O amor, a explicação defi...

De boca

Ela, ele

DETOX

O surgimento do xingament...

Livros e retalhos

Julho 2016

Junho 2016

Janeiro 2016

Agosto 2015

Maio 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

pesquisar
 
links
subscrever feeds